Escapar das limitações e dos padrões impostos pela Apple – conhecida, justamente, por vender equipamentos e sistemas mais fechados, com menor possibilidade de personalização.

Quais as vantagens de montar um hackintosh? Deixe um Comentário

O termo hackintosh vem da junção das palavras “hack” e “Macintosh”. Montar um hackintosh significa instalar o sistema operacional da Apple (MacOS) em um computador de qualquer outro fabricante ou montado pelo próprio usuário.

Um alerta importante: de acordo com os termos de uso da Apple, criar um hackintosh é proibido, já que a empresa determina que seu sistema operacional seja usado apenas em máquinas produzidas por ela mesma. Logo, não existe suporte técnico da Apple para computadores do tipo hackintosh e há sempre o risco de bugs em atualizações do sistema.

Contudo, a questão da legalidade não termina aí. Também é possível interpretar, ao menos segundo a lei brasileira, que a Apple faz venda casada e que não existe pirataria se a cópia do sistema instalada no hackintosh for original. Mas esse é um debate que sempre vai longe em qualquer fórum de discussão.

Vantagens

Entusiastas do MacOS costumam apontar, como algumas das vantagens da plataforma:
– Possibilidade de usar aplicativos exclusivos, que atraem principalmente profissionais de edição de imagens;
– Maior integração com iPhone e iPad;
– Busca de arquivos mais rápida e intuitiva do que no Windows;
– Maior segurança do sistema contra vírus e malwares.

E por que instalar o MacOS em um outro computador em vez de comprar uma máquina da Apple? A primeira vantagem, claro, está no preço: computadores da Apple normalmente custam pelo menos duas vezes mais do que máquinas com especificações equivalentes que rodam Windows. Caso o computador seja montado, é possível economizar ainda mais.

Outras vantagens apontadas pelos usuários que aprovam o hackintosh:
– Liberdade para configurar os componentes de hardware. Por exemplo: instalar um processador ou uma placa de vídeo mais potente do que se conseguiria em uma máquina fabricada pela Apple em determinadas faixas de preço;
– Justamente pela possibilidade de trabalhar com um hardware mais potente, conseguir rodar o MacOS e seus aplicativos de maneira mais veloz e fluida do que nos próprios computadores “oficiais” da Apple;
– Escapar das limitações e dos padrões impostos pela Apple – conhecida, justamente, por vender equipamentos e sistemas mais fechados, com menor possibilidade de personalização.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.